Polícia investiga outros envolvidos na morte de jornalista e indigenista após encontrarem os corpos

Foto: Reprodução

Nesta quarta-feira (15) o corpo do jornalista inglês Dom Phillips e do indigenista Bruno Araújo Pereira, foram encontrados após um dos suspeitos, Amarildo da Costa Oliveira, conhecido como ‘pelado’, confessar à polícia. Amarildo foi o primeiro preso e, após manobras policiais, ele confessou a prática criminosa com detalhes no noite de terça-feira (14).

Segundo informações do delegado Eduardo Alexandre Fontes, durante coletiva de imprensa, na manhã seguinte após o suspeito confessar, as equipes foram até o local e realizaram a reconstituição do crime. Após isso, os irmãos informaram detalhadamente onde os corpos foram escondidos e assim as equipes encontraram os restos mortais.

“A 3,1 quilômetros mata adentro, um local de dificílimo acesso. Para você ingressar com embarcação ela deve ser muito pequena. Sem contato telefônico, um agente teve de deixar o local para me informar que foram encontrados remanescentes humanos”, disse o delegado Eduardo Alexandre.

Ainda de acordo com o delegado, os irmãos mostraram também o local onde as embarcações das vítimas foram escondidas. Por ser um local de difícil acesso e devido ao horário, as equipes voltarão até lá para retirá-las.

O superintendente informou que a causa da morte ainda segue em investigação. Amarildo havia dito que uma arma de fogo foi usada para matar as vítimas, mas só após a perícia será possível confirmar.

As investigações continuarão com o intuito de encontrar algum possível mandante e outros envolvidos no crime.

 

Artigo anteriorPastor que agrediu filha de 2 meses até deixá-la paraplégica e cega é preso no momento que ia pra igreja
Próximo artigoFestival Folclórico do Amazonas: o festival mais tradicional da cidade