No AM, menina de 11 anos engravida e mãe desconfia de estupro após criança nascer semelhante ao padrasto

Foto: Reprodução

A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio da 56ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Jutaí (distante 751 quilômetros de Manaus), cumpriu, no sábado (18), por volta das 11h30, mandado de prisão preventiva em nome de um homem de 41 anos, por estupro de vulnerável contra sua enteada, uma criança de 11 anos. A prisão ocorreu na residência do autor, naquele município.

De acordo com a investigadora Susan Lima, gestora da 56ª DIP, o crime teria ocorrido em julho de 2021 e, inicialmente, o caso foi denunciado pelo Conselho Tutelar do município, após o órgão tomar conhecimento de que a vítima estava grávida.

“Em maio deste ano, após o nascimento do bebê, a responsável legal da criança comunicou o fato às autoridades policiais, por ter desconfiado que sua filha teria sido vítima de abusos por parte do padrasto, em virtude do bebê se assemelhar a ele”, disse a investigadora.

A autoridade policial informou ainda que, após os relatos, foi solicitada uma decisão judicial em nome do infrator. Após ser expedida, as equipes saíram em diligências para prender o autor do crime, que confessou a prática.

“Essa prisão teve como intuito resguardar a segurança da vítima. Solicitamos que a população, caso saiba de tais práticas, denuncie, nos ajudando a combater os crimes contra a criança e ao adolescente”, ressaltou a autoridade policial.

Decisão judicial

O mandado foi expedido no dia 8 de junho deste ano, pela juiza Janeiline de Sá Carneiro.

Procedimentos

O homem responderá por estupro de vulnerável e ficará à disposição da Justiça.

 

Artigo anterior‘Essas bolhas não param de doer’, diz mulher com suspeita de varíola dos macacos no Brasil
Próximo artigoMarcha da Maconha volta às ruas de Manaus neste sábado (25)