‘Não sou médica para pedir exame’, diz influencer investigada por morte de empresário após ‘peeling de fenol’

Foto: Reprodução

A influencer Natalia Fabiana de Freitas Antonio, conhecida como Natalia Becker nas redes sociais e investigada pela morte do empresário Henrique Silva Chagas, de 27 anos, em São Paulo, assumiu não ter solicitado nenhum tipo de exame ao cliente antes de realizar o procedimento de peeling de fenol. Em entrevista, a justificativa dada por ela é de que “não é médica para pedir exames”.

— A gente não pede exame. Não sou médica para pedir exame — disse Natalia, em entrevista ao programa Domingo Espetacular.

Em nota, o Conselho Federal de Medicina (CFM) afirmou que, por se tratar de um procedimento estético invasivo, a lei estabelece que o peeling de fenol seja realizado apenas por médicos especializados. Eles, por sua vez, devem solicitar exames prévios, visto que o ácido que induz a queimadura e descamação da pele pode provocar alterações na frequência cardíaca, levando à arritmia e, até, a uma eventual parada cardíaca, caso o quadro não seja monitorado.

Ainda em entrevista, a influencer disse que na clínica onde atendia não tinha aparelho para monitoramento cardíaco, apenas aparelho de pressão e oxímetro — instrumento que determina fotoeletricamente a saturação de oxigênio. Segundo ela, Henrique começou a passar mal após 20 minutos da aplicação do fenol, mas, anteriormente, não havia se queixado de dor, alegação rebatida pelo companheiro do paciente, Marcelo Camargo.

Com informações do O Globo